Deus tocou o meu coração e minha alma,
abrindo meus olhos para a verdadeira essência da vida.

16 de novembro de 2017

Minha vida...

Eu estou revendo a minha vida

Recolhendo as redes, removendo a terra, plantando outras flores.

Quero novos perfumes, ver o desabrochar de uma nova vida.

Só importa a verdade, que demorou a florescer.

É assim, a gente envelhece e o entendimento floresce.

...

Eu estou revendo a minha vida

Tropeçando em erros até encontrar o caminho

Às vezes lobo outras ovelha

Às vezes louco outro santo

Às vezes amei outras odiei

...

Eu estou revendo a minha vida

Paciência! Nada muda do dia para noite.

Não vim pronto, estou aguando o jardim, apagando as chamas da vaidade.

Quis ser grande, diminui meu tamanho.

Quis ser importante, agora só verdadeiro.

...

Eu estou revendo a minha vida...

Quero apenas um jardim

Que seja simples e belo

Que seja crescido e com raízes profundas

Eu estou revendo a minha vida.


Sílvio Klinguelfus Junior

5 de novembro de 2017

FÉ E CORAGEM.

Sempre é bom explicar, ou melhor, relembrar, que os todos os textos e mensagens que eu escrevo são sem exceção para mim mesmo. Dito isso, os Evangelhos para a minha pessoa, funcionam como um fortificante que me ajudam a enfrentar os problemas diários; aliás, o momento em que os leio, normalmente é quando as minhas mascaras caem.  

Sim, eu tenho vários problemas e eles são de toda ordem, possuo também falhas e mais alguns outros defeitinhos básicos. Necessito diariamente exercitar em mim a disciplina para manter o foco.

Deus para mim, sempre terá o meu primeiro pensamento do dia, assim como também será dEle o último, entretanto, não podemos confundi-Lo com religião, dessa forma, nós enquanto aqui na terra, devemos valorizar primeiramente a nossa família e depois ao nosso trabalho. Quando há um grande desequilíbrio nessa ordem, acabamos por cair em depressão e pouco importa se você tem fé ou não, se é rico ou pobre, inteligente, culto, forte ou fraco. São as nossas iniquidades (coisas amorais que se tornam comum) que nos levam ao desequilíbrio e, por conseguinte a depressão.

Infelizmente o orgulho nos impede de vivermos o presente, pois como somos orgulhosos, sempre arrumamos desculpas no passado para justificar o nosso jeito de ser atual, bem como é o orgulho também que nos gera ansiedade desnecessária sobre o que irá acontecer, impedindo-nos de viver o presente.

Assim, precisamos compreender que todos nós temos a capacidade de vencer as dificuldades, além da certeza de que tudo passará. Por isso, jamais podemos tirar essa capacidade dos nossos filhos, aprendamos, pois, eles precisam viver por conta própria.

Fé e coragem que tudo passa.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Silvio Klinguelfus Junior.


29 de outubro de 2017

Pensou que louco seria...



Se ao invés de democracia.

Tivéssemos a meritocracia.


Se ao invés de políticos e partidos.

Tivéssemos cidadãos unidos.


Se ao invés da intolerância.

Tivéssemos civilidade.


Se ao invés da exploração.

Tivéssemos a colaboração.


Se ao invés da subdivisão em raças.

Tivéssemos apenas a espécie humana.


Se ao invés do ódio que sentimos uns pelos outros.

Tivéssemos amor.


Pensou que louco seria tudo isso...


Silvio


22 de outubro de 2017

Humildade


Nós andamos necessitados de ter o coração tocado pela Palavra, porém, os pensamentos permanecem ligados de tal forma aos nossos problemas que simplesmente não conseguimos nos acalmar para poder ouvi-la/senti-la.

Ultimamente os problemas que estamos vivenciando enquanto sociedade, são tantos e tão conturbados que se deixarmo-nos dominar por eles, não iremos conseguir seguir em frente.

Sendo assim, é inevitável nesse quadro atual, não nos perguntarmos qual o sentido da vida? Como proceder para compreender e entender o significado da vida?

Para mim, nesses momentos, o Evangelho de Jesus funciona como bússola; cheguei à conclusão que o Evangelho é conduta de vida, e não apenas algo meramente religioso.

Definitivamente precisamos compreender que somos seres espirituais passando pela experiência terrena. Assim, o espelho, na forma que o conhecemos, jamais conseguirá refletir quem verdadeiramente somos em essência.

Enfim, dessa forma, creio eu, que precisamos viver de tal maneira que a vida faça sentido. Abrir o coração e procurar entender o que desejamos para a nossa vida é imprescindível. Devemos ter atitudes de amor. Só assim poderemos mudar os nossos pensamentos e consequentemente ampliarmos nosso horizonte.

Não se entregue! Ofereça seu coração a Jesus. Seja humilde, esqueça todo esse seu orgulho besta que lhe impede de aprender com as lições do Evangelho a como se transformar em uma pessoa melhor.

 Seja humilde meu irmão, eis a lição.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe.

Sílvio Klinguelfus Júnior.



8 de outubro de 2017

Eternos aprendizes...

Nós precisamos compreender, que se estamos na terra é porque somos alunos desta imensa Universidade chamada popularmente de Vida, infelizmente dado o nosso grau de ignorância, vivemos sofrendo as consequências da influência do mal.

Faz-se também necessário compreender que na qualidade de alunos necessitamos de ajuda para tomarmos consciência que se o mal nos desequilibra é porque ainda há parcela dele dentro de nós.

É muito triste quando alguém acredita que vive sozinho aqui na terra e que não sofre qualquer tipo de influência do seu meio social; esquece-se ele que vivemos em sociedade, cujas idéias de outros permeiam os nossos pensamentos.

Assim, fazer a lição de casa é imprescindível para não cairmos em nossas próprias inferioridades, armadilhas criadas por nós mesmos.

A Universidade da Vida, embora pública, exige que nós empreguemos os conhecimentos adquiridos em benefício de todos, caso contrário, contraímos débitos pesados, que um dia teremos de resgatá-los.

A obra é de Jesus, mas as mãos usadas são as humanas. Ele não pode fazer para nós o que precisamos, o Cristo nos inspira a trabalharmos com o Código Divino. O amor não sobrevive sem ser cuidado.

Basicamente recebemos da vida, àquilo que damos a ela, dessa forma, sejamos, pois, colaboradores e não destruidores do mundo. Todo bem e todo mal, sempre retorna a sua fonte de origem. Então, façamos sempre o nosso melhor.

Quando esteve junto a nós, Jesus demonstrou com seus exemplos, que a Ele interessava a essência do espírito de cada um e não o momento, não via os pecados e sim as feridas que precisavam ser curadas.

Que sejamos, pois, críticos, juízes e sensores morais, cada qual da sua própria vida, a fim de melhorarmos àquilo que não esteja bom em cada um de nós. A cura verdadeira somente ocorre quando existe transformação, deixando para trás velhos hábitos, passando a fazer tudo diferente, é a famosa conversão, ou em outras palavras, mudança de rota. Lembre-se, não dá para simplesmente fingir que mudou, pois para acessar o mar de bênçãos em que vivemos é necessário mudar pensamentos, gestos e atitudes.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Silvio K. Júnior.


ps. Gratidão ao Dr. de Lucca e ao Dr. Edmundo Pinheiro.

19 de setembro de 2017

Chega! A escolha é nossa.

De repente acordamos ainda de madrugada com o coração batendo forte, sem sabermos ao certo o que aconteceu, normalmente demoramos um pouco para nos acalmarmos e muitas vezes, lá se foi o sono, e só nos resta os pensamentos que começam a brotar aos borbotões, bem ali no silêncio do quarto, pronto, adeus sono.

Nesses momentos, desperto para a realidade, sem a pressão do mundo e a pressa do relógio, me vem à mente praticamente toda a minha história.

Incrível como tudo passa muito depressa, os dias viram meses, que se transformam em anos, depois em décadas... Como sempre me diz um amigo: “muito louco tudo isso”. E é verdade.

Esse turbilhão de informações que colidem umas com as outras, acabam por ativar o cérebro em potência máxima, são pensamentos, sentimentos, palavras e ações, tudo passando em velocidade acelerada. Então, vamos lá, mãos a obra para concatenar os pensamentos.

Ontem (18/09) minha madrugada foi barulhenta. Diante do filme que expus acima, tirar conclusões, não é uma tarefa simples, porém, creio que quando nos propomos a fazer uma avaliação íntima, isso significa que estamos preocupados com o que andamos fazendo com a nossa vida, diminuindo assim de forma considerável os nossos erros. 

É fato inquestionável, por exemplo, que precisamos ser mais tolerantes, mantermos a alegria bem como a firmeza de caráter, enfim, temos que ter equilíbrio e bom senso, e abertos ao diálogo.

Também é óbvio que não somos eternos, assim, deveríamos nos preocupar mais em deixar um mundo melhor, principalmente através da educação dos nossos filhos, afinal, amanhã pode ser tarde demais, podemos ser chamados de volta a qualquer momento. Alguém dúvida?

Viver de forma modesta e humilde parece ser tarefa árdua nos dias de hoje, simplesmente gastamos demais, somos irresponsáveis, chega a ser inconcebível vivermos em um país capitalista e não termos aprendido a gerenciar de forma correta a nossa vida financeira, invariavelmente gastamos demais, muito além do que podemos, quando o correto seria gastarmos apenas aquilo que é possível.

Se formos então pensar como gerenciamos o nosso tempo, ai então é que a coisa complica ainda mais, vivemos em um processo doentio, desperdiçamos o nosso escasso tempo compartilhando tudo o que não tem valor construtivo algum e que em nada nos engrandece como pessoas.

Chega! A escolha é nossa.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Sílvio Klinguelfus Júnior

7 de setembro de 2017

ESPERANÇA


...

Não se desespere...

Não se apavore...

Não se desaponte...


Assim é a vida...

Assim é a alma...

Assim é a luta...


Ele convida...

Ele insiste...

Ele apela...


Não desista...

Não entre em pânico...

Não se perturbe...


Tenha paciência...

Tenha esperança...

Tenha fé...


Ele não nos abandona...

Ele está no controle...

Ele está aqui...


Deus

Deus e Cristo...

Deus, Cristo e nós...

...

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Sílvio K. Jr

14 de agosto de 2017

VIDA

Sou caçula de seis irmãos, vim ao mundo no ano de 1968 (ano do ato institucional nº 5, AI 5 - em plena ditadura militar) com certeza, um ano bem tranquilo para nascer.  

Minha mãe tinha então 43 anos de idade e meu pai 48 anos; só a título de registro, nesta década a expectativa de vida do brasileiro era de 54 anos.

Já a taxa de mortalidade infantil (número de crianças que morrem antes de completar 01 ano, a cada mil nascidas vivas) na região sudeste era de 110 e a média no Brasil de 122.

Não tive avós e também já perdi meus pais (minha mãe partiu em 1.992 e o meu pai em 2.000).

Em 1974 fui acometido de uma doença chamada escarlatina, hoje de fácil tratamento, mas, que na época, os seus sintomas não eram muito conhecidos e a demora dos médicos em a diagnosticarem quase me levou a óbito (aqui o agradecimento eterno dos meus pais e o meu também é óbvio ao falecido Dr. Agrário Antunes).

Em 2009 tive um câncer que no grau de estadiamento em que se encontrava quando descoberto, as minhas chances de sobreviver eram abaixo de 30% e lá se vão 08 anos e contando (podemos assim dizer: foi doloroso).

Porém, quero dizer, que agradeço imensamente a Deus por cada minuto da minha vida, que mesmo diante dos percalços acima e de mais alguns outros, as coisas boas que me aconteceram foram exponencialmente superiores, verdadeiramente não há como mensura-las.

Os momentos de felicidade que desfrutei junto aos meus pais e meus irmãos marcaram de forma indelével a minha infância, agradeço aos meus pais, mas principalmente a minha mãe, que colocou em risco a sua vida para que eu pudesse nascer. Gratidão eterna a ambos.

As amizades que fiz na adolescência, muitas das quais seguem comigo firmes e fortes até hoje, juntam-se a elas as não menos importantes amizades da época do ensino superior, bem como as dos meus companheiros de trabalho (já são 35 anos de convivência diária). E, claro, que há também os irmãos de coração, aqueles que escolhemos para seguir ao nosso lado.

Conhecer a minha esposa, foi outro marco na minha vida, lá se vão quase 29 anos, esse número fala por si só. Se não bastasse ainda fui coroado com o nascimento da minha filha, hoje uma mulher.

Problemas todos nós temos, não há exceções, e as dores também, porém o sofrimento é opcional.

Basta ter verdadeiramente olhos de ver e ouvidos de ouvir, para concluirmos que a vida é feita de momentos, tanto os felizes como os dolorosos valem a pena serem guardados. Os felizes para que nos recordemos que a vida apesar das dificuldades vale a pena ser vivida em sua plenitude; já os dolorosos para que nos lembremos de quando aprendemos as mais valorosas lições.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Silvio Klinguelfus Junior

6 de agosto de 2017

Conscrição Divina.


Assistindo ao noticiário político do Brasil, não há como não se revoltar, haja estomago para tanto.

Esses políticos podem até acreditar que estão levando vantagens agindo dessa forma e até acreditarem ser um benefício a eles, entretanto, ao longo do tempo, irão observar o tamanho do prejuízo que causaram; podem acreditar a cobrança será proporcional.

Muitos me acham um tolo por acreditar em uma Justiça Divina, sinceramente eu creio que somos em todo momento convocados a dar o nosso testemunho e os nossos representantes não fogem a essa regra.

Para mim Deus que saber onde você está com Ele.

Sendo assim, podemos levar o bem para o mal, mas não podemos jamais levar o mal para o bem. E o que fazem os nossos políticos? Será que eles administram a coisa pública e a vida deles com sabedoria?

Perdem eles uma enorme oportunidade de praticarem a caridade e de transformarem para melhor a realidade de todos.

Se todos nós obedecêssemos e respeitássemos as Leis Divinas, no tempo certo tudo se resolveria, aliás, por falar em tempo, esse instrumento nos foi dado por Deus, e infelizmente o desperdiçamos inutilmente. Sim, Ele nos deu a vida e o tempo, porém, o que fazemos com eles é de nossa absoluta responsabilidade.

Em outras palavras, se desejamos ser felizes, precisamos nos transformar com base nas Leis Divinas e Morais.

Vivemos presos a pesos que carregamos de forma desnecessária, somos resistentes a aceitar as Leis Divinas por absoluta falta de coragem, sucumbimos às tentações e deixamos aflorar em nós as más inclinações e a nos arrastar pelos vícios, contraindo dívidas pesadas que afloram em doenças graves, tudo pela absoluta falta de fé.

Entendamos, nós somos os herdeiros de nós mesmos, somos os construtores da nossa própria história e legado. Somos o filho pródigo da parábola... voltamos ao Pai, totalmente estrupiados, sujos, acabados e humilhados; infelizmente, é nessa condição que invariavelmente nos apresentamos ao Pai, humilhados e totalmente no chão, literalmente no pó. E o que faz Deus? Ele nos recebe de braços abertos, cuidando imediatamente de nós, devolvendo-nos a dignidade.

Todos sem exceção, somos convidados para este Banquete Divino, basta retornarmos, fazermos a conversão, mudar a rota. Quando comparecemos Deus fica imensamente feliz.

E como aceitar a esse convite?

Vejam bem, diante de tudo o que aconteceu comigo, aceitei a Jesus, e tal qual o filho pródigo, fiz a conversão de volta ao Lar. Hoje é com muita alegria que dou o meu testemunho. Se você também que aceitar a esse convite, então mãos-a-obra.

Comece trabalhando incansavelmente no seu capital espiritual, seja humilde, adote a gratidão, passe a amar e a aceitar o teu próximo, perdoando-o, enfim, viva em paz.

Quando assim passamos a agir, nossa luz fica em evidência, automaticamente passamos a clarear tudo ao nosso redor, dando um norte àqueles que seguem lado a lado conosco nessa caminhada chamada vida.

Para finalizar, aprendamos de uma vez por todas, que quem serve depende apenas de si mesmo, agora, quem quer ser servido, sempre dependerá do outro.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Silvio Klinguelfus Junior

ps. Gratidão ao Dr. Plínio.

16 de julho de 2017

SEMELHANÇA...

Há pessoas que são cirúrgicas no uso das palavras, simplesmente conseguem expô-las sabiamente, porém, elas acrescentam ao que já é muito bom, um ingrediente chamado amor, dai não jeito, as palavras passam a ter um alcance muito maior.

Assim é o meu amigo Guto, basta alguns minutinhos de conversa com ele, que saímos sempre melhores. Gratidão meu amigo. Tenho certeza que ele irá ler esse texto, o que torna a minha responsabilidade maior, pois ele só é responsável por aquilo que diz, o que o outro entende é problema de cada um, assim, espero que eu tenha compreendido o que ele me passou com tanto amor e carinho. Bem, vamos lá...

Invariavelmente nos deixamos dominar pelos mais diversos problemas diários, eles são de toda ordem, doenças, problemas financeiros, de relacionamento, e por ai vai. E são nesses momentos em que nós colocamos em dúvida a existência de Deus, afinal, como pode Ele deixar isso acontecer com seus filhos; Onde está que não ouve nossos pedidos?

Infelizmente nós temos uma tendência a colocar, nos outros a culpa pelos nossos problemas, quando assim agimos, deixamos de ter responsabilidade pela nossa própria vida, atribuindo a outrem o nosso destino e naturalmente queremos agir dessa maneira para com Deus, em outras palavras, é muito mais fácil jogar tudo na conta Dele.

Entretanto, Deus que nos deu a vida e a mantém, nos dá verdadeiramente o que precisamos e não o que queremos; existe uma coisinha chamada por alguns de merecimento, no popular: ajuda-me a te ajudar.

Enquanto não nos conscientizarmos que tudo que acontece conosco é reflexo do nosso interior; que precisamos fazer a nossa parte, nos conhecendo verdadeiramente, enxergando quem realmente somos. Quando tirarmos de uma vez por todas o véu da ignorância que comodamente carregamos, e, deixarmos de focar somente sobre o que ocorre conosco, mudaremos a forma de encarar tais problemas, mudando efetivamente quem somos e passando a agradecer pelo todo.

Enfim, nós não somos as circunstâncias das nossas vidas e muito menos das nossas opiniões. Nós somos muito mais do que tudo isso. Nossos somos filhos de Deus, trazemos dentro de nós a centelha Divina, ou seja, a mesma Força que criou o Universo habita dentro de nós, assim, temos tudo àquilo que precisamos para progredirmos.

Essa falta de entendimento sobre Deus, nos leva a desperdiçarmos tempo precioso com atitudes, gestos e pensamentos desnecessários, deixamos nos dominar pelos nossos preconceitos, medos e dúvidas. Basicamente somos encantados conosco mesmo, simplesmente nos esquecemos de questionar as nossas próprias opiniões, talvez elas possam estar erradas e desatualizadas, que a nossa verdade na maioria das vezes não é a do outro.

O orgulho, a vaidade e o egoísmo nos impedem de crescer, porém, são como rachaduras em nossa alma por onde penetra a Luz, iluminando o nosso interior para que possamos enxergar os nossos recôncavos e com certeza, quando essa mudança ocorrer, iremos finalmente entender que Deus está dentro de nós.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Silvio Klinguelfus Júnior.

9 de julho de 2017

Maturidade Espiritual

Diminui intencionalmente as minhas publicações aqui no Blog, com receio de estar ficando repetitivo nos meus textos, e não por falta de inspiração, aliás, sou bem contestado por essa minha atitude, entretanto, a decisão final é sempre minha. Simples assim. Afinal, tenho ou não, direito ao meu livre arbítrio?

Muito embora, não devesse esmorecer na minha caminhada, às vezes parece ser impossível não desanimar. Cansa! São tantas as reclamações diárias, elas provêm de todos os lados, porém, na maioria esmagadora das vezes, elas são injustas. Enfim, nós reclamamos demais. Viver e conviver com pessoas que não fazem outra coisa que não seja reclamar é altamente desmotivador.

Acredito sinceramente, que todos nós podemos e devemos ser agentes transformadores, para tanto, se faz necessário nos autoconhecermos, tendo sempre em mente, de quem realmente somos e de onde viemos.

Creio que se agíssemos dessa maneira, iríamos pensar muito antes de sair reclamando de tudo e de todos, talvez chegássemos à conclusão que estamos muito melhor que merecemos. Vivemos deprimidos o tempo todo, como se o mundo estivesse contra nós, deixamos a angústia, a dor e a revolta tomar conta de tudo. Impossível ser feliz se lamentando o tempo todo.

Deveríamos refletir profundamente sobre o que seja saúde, alegria, felicidade e contentamento. Talvez nos assustemos em não sabermos responder. Como ser saudável contaminando-se com tantas mágoas? Como ser alegre reclamando de tudo? Como ser feliz se lamentando o tempo todo? Como amar-se a si próprio odiando o mundo?

Precisamos aprender a contemporizar, a mediar; de nada adianta levar tudo a ferro e a fogo, devemos buscar sempre o equilíbrio, a paz e a harmonia íntima.

A prece é um instrumento muito eficaz, ela nos ajuda a percebermos como realmente somos em nosso íntimo e a nos melhorar, a potencializarmos a vida, a alimentarmos a mentalidade do bem. Assim jamais durma sem fazer uma revisão diária, ela te ajuda a restaurar-se.

É chegado o momento que precisamos nos transformar e a iluminarmos a nossa vida através da Luz do Amor; a prática do exercício do Amor e do Conhecimento ilumina os nossos caminhos. Ao assim procedermos: deixaremos de agir e a reagir sem pensar; passaremos a olhar para trás e a dar importância para quem e o que realmente tem valor em nossas vidas, para aqueles que nos ajudaram; a sermos justos e amar ao nosso próximo. Enfim, atingiremos a nossa maturidade espiritual.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Silvio Klinguelfus Júnior.

29 de junho de 2017

PROFISSÃO DO FUTURO



Alguém sabe qual seria a profissão em que há mais falta de mão-de-obra no mercado brasileiro, quiçá, mundial?

Eu nunca li nenhuma pesquisa a esse respeito.

Mas, para mim, se caso essa pesquisa já exista ou vier a ser feita, o resultado, tenho certeza, apontará para a profissão mais inusitada de todas:

A profissão de COVEIRO.

Inacreditável como esse profissional nos faz falta atualmente, vivemos em um constante velório a céu aberto, nos expondo a todos os inconvenientes higiênicos, sanitários e humanitários. E junto seguem todas as complicações psicológicas que o excesso desse tipo de velório causa em nós.

Está praticamente insuportável de se viver.

Os parcos coveiros que há, não são mais como os de antigamente, brutos, rústicos e práticos, que seguiam estritamente as normas; hoje eles são genéricos de péssima qualidade e de procedência duvidosa.

Em suma: Nós não sabemos mais enterrar os nossos defuntos; quando o fazemos, agimos na maioria das vezes mal e parcamente, no máximo o enterramos em covas rasas, e logo se faz brotar do solo fétido a triste lembrança de um passado que um dia já foi bonito.

Precisamos urgentemente de coveiros.

Socorro! 

Chega de velório eterno. É tristeza em todo lugar. Tristeza que não acaba mais.

Meooooo Deollllsssss.

Na atualidade os principais tipos de velórios duradouros são:

- Meu relacionamento de anos acabou. ENTERRA. Pode ter sido bom ou nem tanto, entretanto, enterra logo, o futuro a Deus pertence, se ficar nesse velório constante, logo, logo, o velório será o teu.

- Perdi o meu emprego: ENTERRA. Quanto mais rápido enterrar esse defunto, maior a chance de conseguir outra vaga, simples assim. Ninguém quer ao teu lado uma assombração 24h. Ninguém aguenta alguém assim.

- Falência: ENTERRA. Já está no fundo do poço mesmo, aproveite largue lá todo o peso morto e inútil, a única saída é para cima, então mãos-a-obra.

Políticos e politica: ENTERRA. Que maldita história é essa de tratar com respeito àqueles que nos deixaram chafurdando na merda; se livre urgentemente das suas antigas e ultrapassadas convicções, atualize-se. 

.
E assim, um a um, enterrando cada qual o seu defunto íntimo, tornaremos a nossa vida cada dia melhor e a de todos também.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Sílvio Klinguelfus Júnior.

13 de junho de 2017

Pisando na bola...


É meu amigo... Posso te chamar assim?

Sim eu lhe considero meu amigo.

Me desculpe, mas simplesmente você um dia entrou em minha vida, me cativou, e eu nunca lhe abandonarei, por maior que sejam as suas burradas.

Afinal tu és meu amigo, somos humanos, infelizmente e inevitavelmente não sabemos o que fazemos.

Por favor, se um dia eu errar, e pode ter certeza que isso vai acontecer, espero que saiba me perdoar, não me julgues.

Naquele momento em que eu me achar na mais completa solidão, mesmo que cercado por muitas pessoas, talvez até mesmo de uma nova família e novos amigos, espero que me ajude, me estenda as suas mãos, me abrace, não me abandone, eu lhe rogo.

Saiba que eu não desisti de você; eu, nós, somos muito mais do que tudo isso. Quem sou eu para lhe julgar.

Entretanto, se um dia vier me pedir um conselho; como amigo lhe direi apenas verdades. Cara elas vão doer mais em mim do que em ti. Dói ferir àqueles que amamos.

Porém, muito pior é ferimos e não nos importamos; basta colocar-se no lugar do outro e sentirá toda a dor a lhe corroer a alma.

Eu lhe perdoo, por favor, me perdoe. Você sabe o que está fazendo de errado!  Nunca é tarde demais. Quando for a minha vez, lembre-me disso.

Um beijo no teu coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Graças a Deus, graças a Jesus.

Silvio Klinguelfus Júnior.

28 de maio de 2017

Quebrando a cara.

Sempre é bom refletir sobre quem realmente somos; e para isso, nada melhor do que fazer perguntas a si mesmo do tipo:

- Será que sou orgulhoso? Eu sou caridoso? Honesto? Sou bom ou mau?

Na oração do Pai Nosso, ao final, a expressão “livrai-nos de todo o mal” o que será que ela significa?

De mim para comigo mesmo, creio sinceramente, que problema não é o mal que o outro nos faz, e sim o mal que nós fazemos ao outro. O mal que nos fazem é problema do outro, agora o mal que praticamos esse sim é problema nosso.

Então Senhor: livrai-nos do nosso próprio mal.

E assim seguimos, tropeçando e caindo nas nossas próprias armadilhas; as quais criamos em nossa mente, invariavelmente com base em três premissas: ociosidade, saciedade e principalmente pela falta de fé.

Aliás, nós não compreendemos nada direito e nem nos esforçamos para tanto, a nossa visão é extremamente limitada.

Quando trazemos Jesus para nossas vidas, ampliamos nosso campo de visão, os Evangelhos funcionam como vasodilatadores.

Com Jesus, além de enxergarmos melhor, aprendemos a ouvir sem reclamar, a falar sem deturpar e a jamais ferir ao próximo, as nossas mãos serão instrumentos na construção do belo jardim de Jesus.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Silvio Klinguelfus Junior

21 de maio de 2017

ANTES QUE SEJA TARDE...

Domingo chuvoso é um convite para reflexões, especialmente sobre os dias nebulosos que envolvem o Brasil.

Mas enganam-se aqueles, que já acreditam saber o conteúdo deste texto pelo seu início.

Há mais de 4.000 anos a humanidade vem praticando reformas atrás de reformas em suas Leis e mesmo assim continuamos vivendo em meio ao caos que se tornou o planeta terra. Nem os 10 mandamentos até o dia de hoje não respeitamos.

Entretanto, as respostas para tudo, ao menos para mim, se encontram nos Evangelhos, eles nos abastecem espiritualmente.

Para quem acha que Jesus foi uma criação do homem, uma bengala psicológica, para acalmar o coração de um povo que sofria a época com os mandos e desmandos do Império Romano.

Lamento, mas nós somos tolos, pois, não há como o homem ter criado algo com tão alto grau de intensidade, como os ensinamentos morais de Jesus, os quais permanecem atuais mesmo depois de 2.000 anos.

Jesus existiu isto é um fato inquestionável. Agora acreditar Nele ou não, admitir a existência de Deus, de fato, depende de cada um.

Os ateus sempre usam do argumento, que os humildes acreditarem Nele é até compreensível, agora, pessoas cultas e letradas creem na Sua existência, isso sim é algo impossível de se aceitar.

Porém, todos os intelectuais que até hoje se dispuseram a estuda-lo com a profundidade que se faz necessário, chegaram indubitavelmente a conclusão da Sua existência diante das provas históricas e uma grande maioria deles chegam a afirmar que Jesus é o Salvador.

O último que se tem notícia é o Dr. Augusto Cury, aliás, recomendo a leitura dos seus livros, para que através do viés psicológico, possamos entender o quão gigantesco, são os ensinamentos de Jesus.

Diante do espelho da vida, não sejamos dissimuladores, ou seja, agirmos de um jeito e pensarmos de outro.

Jesus o pescador de almas, mudou a minha vida. ...não ficará pedra sobre pedra... Para nós que estamos na terra, à história Dele nos engrandece a alma.

Que Jesus nos abençoe e nos dê a sua Paz, mas que principalmente nos perdoe, pois ainda continuamos não sabendo o que estamos fazendo.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Sílvio Klinguelfus Junior

7 de maio de 2017

Remorso e arrependimento.

Mais uma semana que se inicia e o melhor a fazer é seguirmos em frente. Não importa que estejamos alquebrados, falidos, doentes, dilacerados, de coração partido pela traição e por mais qual quer que seja a dificuldade que cada um esteja vivenciando neste momento.

Enquanto não aprendermos que auto piedade não é humildade e sim punição; continuaremos a vivenciar o inconformismo que nos assola, afinal, nada nos serve: o emprego é ruim; a casa é pequena; o carro é velho; o cônjuge é insuportável, e etc...

Já se passaram milênios e continuamos precisando quebrar a cara para aprender alguma coisa. Custamos a entender, que a nossa essência espiritual é o Reino de Deus aqui na terra, o ápice da criação Divina. Somos tal qual raios de luzes há percorrer o tempo e o espaço em busca do caminho. Relutamos em admitir que viemos de Deus e que a Ele retornaremos, cujo caminho, nosso Mestre e Guia Jesus, já nos ensinou.

Sem dúvida se faz urgente e necessário evoluirmos espiritualmente. Deus é para mim tão bom o justo, que nos permite que plantemos o que quisermos, porém, a colheita é inevitável, ou seja, aquilo que oferecemos, recebemos. Simples assim.

Sendo assim, nossas ações dependem do nosso policiamento diário, para não sofrermos de remorso, quiçá, de arrependimento, aliás, Judas e Pedro, ilustram muito bem a diferença entre esses dois sentimentos, afinal, um deles sofreu de remorso e o outro de arrependimento. Fica a dica.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.


Silvio Klinguelfus Junior

30 de abril de 2017

RELACIONAMENTO.

Precisamos ter fé naquilo que estamos procurando, entretanto, precisamos lembrar-nos do nosso passado, dos nossos pais, pois, a vida é uma sequência, sem eles nada seríamos; simplesmente não existiríamos. Todos somos herdeiros, sempre recebemos algo, seja genético, material, intelectual ou espiritual, e assim também é com a fé; depende de nós o que iremos fazer com o que herdamos.

Necessitamos acordar dentro de nós o dom que Deus nos emprestou, o meu despertou, assim, que fiquei sabendo do diagnóstico do câncer, um amigo me estendeu as mãos, me abraçou, tal gesto me transformou, me ensinou a persistir, criou uma fortaleza em mim, passei a brigar constantemente com o meu maior inimigo, que sempre esteve ali, tão perto, eu mesmo; até conseguir a aprender a começar a amar e ai dá-lhe persistência novamente.

Aprendi e apreendi que devemos nos importar mais com as pessoas do que com as coisas; quando passarmos a agir dessa maneira, diminuiremos drasticamente os nossos erros. Para um cara que era essencialmente materialista, dar um testemunho desses, poderia ser motivo de vergonha, só que Ele é tão transformador que é impossível envergonhar-se, se omitir. Mais ou menos assim: - Silvio pare de julgar, vá e faça a sua parte, no tempo que tem que ser feito, não tenha pressa e não se iluda mais.

Para quem acredita que após a tomada de consciência, tenha sido fácil ou ainda o seja, não se iluda, o trabalho é árduo, luta renhida, aprendizado diário, mas cada pequena vitória é extremamente gratificante. Tenho ainda inúmeras dificuldades a serem superadas, mas tudo há seu tempo, quiçá, relacionamento seja uma delas, aliás, relacionamento verdadeiro é amor, ele pode até se abalar, mas se sustentado pelo amor, se fortalece depois das tempestades, agora, se for superficial, afunda.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Silvio Klinguelfus Junior

ps. Gratidão ao Dr. Haroldo Dutra, pelas palavras que calaram fundo em meu coração.

16 de abril de 2017

RESSURGIR


Outro dia disse a um amigo, que há pessoas por quem nutrimos uma afeição especial, sem explicações, enfim, coisas de Deus. Meu amigo Guto se enquadra nesse quesito, inacreditável como as coisas que ele fala tem a capacidade de tocar o meu coração, tudo dito de uma forma tão singela e de tão leve faz meus pensamentos viajarem. Por isto e por todas as vezes que durante as nossas conversas me mostrou ser possível enxergar o mundo por outra perspectiva, sou lhe grato Guto.

Como nada é por acaso, em minha mensagem de Páscoa de hoje cedo, usei como analogia a pedra que Jesus removeu e que oprimia meu coração. E vem ele e me diz: essa pedra representa tudo de impossível para nós, que Jesus já a removeu, mas que infelizmente demoramos em perceber que somente Deus é a rocha onde a nossa fé se torna sólida.

Assim, quando formamos dentro de nós a convicção da continuidade da vida, a nossa perspectiva muda, passamos a ser mais serenos, ao nos tornarmos conscientes do Amor de Deus, passamos a encarar as nossas dificuldades e problemas, os quais podem parecer intransponíveis, mas com certeza serão superadas, enfim, como tudo, passará. Dessa forma, crescemos todos.

Jesus é o nosso modelo e guia, somos todos filhos de Deus. Da mesma forma, que ficamos felizes quando os nossos filhos se tornam pessoas dignas e nos apressamos a dizer que eles são resultados dos nossos atos, provavelmente Deus, fique feliz com as nossas atitudes, gestos e pensamentos.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Silvio Klinguelfus Junior.


9 de abril de 2017

Qual será a nossa utilidade?

Muitos que me conhecem, seja pessoalmente ou por aqui, sabem que sempre digo que estou em moratória, que Deus por algum motivo me concedeu um tempo extra aqui na terra deve ter lá os Seus motivos. Nesses anos extras, tive a oportunidade de conviver com outras pessoas que assim como eu, sobreviveram às ditas doenças terminais cujo destino dado como certo seria o túmulo.

O interessante disso, é que para a maioria esmagadora das pessoas envolvidas nesses casos, foi como se todos nós voltássemos a enxergar. Inacreditável, como todos possuíam uma rotina em comum, os depoimentos se sucedem e se trocássemos os nomes dos autores nos mesmos, muitos achariam que eles seriam seus de tão iguais.

A maioria de nós seguia presa a uma rotina totalmente improdutiva, a qual nos mantinha na escuridão/cegueira total, impedindo-nos de descobrirmos caminhos novos, espiritualmente falando. Éramos constantemente atacados por nossos três inimigos íntimos: orgulho, egoísmo e ignorância; e sem preparo para enfrenta-los, deixarmo-nos ser conduzidos por eles, causando em nós prejuízos morais, a indiferença, nos tornando ociosos e prisioneiros do lar, mas principalmente preguiçosos para os trabalhos do Pai.

Enfim, estávamos absolutamente enfermos, doentes da alma, vivíamos no individualismo, no erotismo desmedido e no consumismo exacerbado. Se alguém que me lê neste momento se identificar com essas palavras, consulte um médico, você deve estar prestes a sofrer de alguma doença grave.

Para esse grupo que ganhou esse tempo extra aqui na terra, o ponto em comum, é que todos acreditam que se aqui permaneceram deve ser porque há algum motivo, assim muitos chegam as suas próprias conclusões e no final todas se convergem para uma única direção: Deus.

A minha conclusão é que se eu fiquei é porque devo ter algo de especial para fazer por aqui.  Para mim, talvez a minha missão seja “viver Jesus”.

Veja bem, essa é a minha opinião. Diante do ocorrido comigo, não há como ficar indiferente a Jesus, mesmo sem Ele nunca se impor ou exigir nada de mim, ao senti-lo tão perto fez meu coração explodir de emoção a gritar por Ele, foi o que bastou para eu voltar a enxergar.

Infelizmente muitos veem, mas não enxergam. Dessa forma, lembre-se de apreciarem os ensinamentos do Pai com a razão e a lógica, não há nada de errado nisso, mas, principalmente com bondade, com o coração e bom-senso.

Talvez, chegará o dia em que todos nós iremos nos ajoelhar e implorar.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe.


Silvio Klinguelfus Junior

26 de março de 2017

Voltarmos ao eixo...

Esse que vos escreve nada mais é que um mero interprete dos ensinamentos do Pai, a única diferença entre nós, se é que ela existe, foi que aprendi do modo mais difícil sobre a necessidade da nossa transformação. Sempre digo que precisei da dor, mas, que fiquei pelo amor.

Assim, diante de todo um aprendizado advindo de diversas viagens ao submundo da minha alma, hoje sei da necessidade da constante vigilância íntima, para não dizer, da necessidade da constante limpeza interior.

E durante essas viagens, aprendi que se quisermos ser melhores, precisamos obrigatoriamente fazer coisas melhores para a nossa vida. Precisamos ter postura e pulso firme para a administrarmos. A própria vida nos impõe restrições, dessa forma, se não mudarmos os nossos pensamentos na busca pelo entendimento, provavelmente seremos tomados de assalto pelos vícios e pela drogadição.

Como ensinou Jesus: "Vós sois o sal da terra e luz do mundo", na minha concepção, somos, enfim, o tempero que dá sabor àqueles que nos rodeiam e também a luz a iluminar os seus caminhos. Quando isso acontece com um de nós, significa que passamos a possuir a mansuetude que Ele nos falou, cativando àqueles que nos vêm pela primeira vez, através dos nossos exemplos, na busca de sempre fazer o nosso melhor no caminho do bem.

Ler textos edificantes, nos ajuda a desenvolvermos o espírito crítico e “Cristico” dentro de nós, evitando ficarmos presos e apegados a cadáveres ideológicos. Nossas idéias e ideais precisam ser ressignificados, caso contrário envelhecemos e morremos ainda vivos.

Um beijo no coração e que Deus nos abençoe.

Silvio Klinguelfus Junior