Deus tocou o meu coração e minha alma,
abrindo meus olhos para a verdadeira essência da vida.

13 de junho de 2017

Pisando na bola...


É meu amigo... Posso te chamar assim?

Sim eu lhe considero meu amigo.

Me desculpe, mas simplesmente você um dia entrou em minha vida, me cativou, e eu nunca lhe abandonarei, por maior que sejam as suas burradas.

Afinal tu és meu amigo, somos humanos, infelizmente e inevitavelmente não sabemos o que fazemos.

Por favor, se um dia eu errar, e pode ter certeza que isso vai acontecer, espero que saiba me perdoar, não me julgues.

Naquele momento em que eu me achar na mais completa solidão, mesmo que cercado por muitas pessoas, talvez até mesmo de uma nova família e novos amigos, espero que me ajude, me estenda as suas mãos, me abrace, não me abandone, eu lhe rogo.

Saiba que eu não desisti de você; eu, nós, somos muito mais do que tudo isso. Quem sou eu para lhe julgar.

Entretanto, se um dia vier me pedir um conselho; como amigo lhe direi apenas verdades. Cara elas vão doer mais em mim do que em ti. Dói ferir àqueles que amamos.

Porém, muito pior é ferimos e não nos importamos; basta colocar-se no lugar do outro e sentirá toda a dor a lhe corroer a alma.

Eu lhe perdoo, por favor, me perdoe. Você sabe o que está fazendo de errado!  Nunca é tarde demais. Quando for a minha vez, lembre-me disso.

Um beijo no teu coração e que Deus nos abençoe hoje e sempre.

Graças a Deus, graças a Jesus.

Silvio Klinguelfus Júnior.